Rosquinhas integrais? Otário!

Cena 1: hora do café; sala de professores em uma determinada escola; saco um pacote de biscoitos integrais; copo de chá em uma mão, alimento na outra.

Cena 2: hora do almoço; esquina movimentada em minha cidade; paro minha bicicleta aguardando o sinal verde.

Cena 3: um dia de sol, muito calor; clube de campo; dois casais conversando antes da chegada das refeições.

Cena 4: em casa; abro uma embalagem de iogurte; em uma tigela pequena coloco grãos, castanhas e floco de aveia; olho para o plástico da embalagem.

Poderia descrever inúmeras, mas minha memória e este espaço me restringem a quatro passagens de meu cotidiano. Em todas elas vejo hipocrisia. Como? Continuação…

Cena 1: um colega observa o alimento que estou prestes a ingerir; “Rosquinhas integrais?” – lê na embalagem; sua pergunta me estimula a responder – “É pra manter tudo funcionando”; seu olhar mescla humor e algo como “otário”.

Cena 2: um motorista me observa, pensa um pouco e diz – “Você é que tá certo”; em seu rosto um riso amarelo sugerindo “otário”.

Cena 3: um dos filhos diz que o médico não estava na sala para o exame; sua mãe prontamente orienta – “Então entre na piscina e, se o porteiro falar algo diga que EU que mandei!”; em sua fala, penso que o funcionário será chamado de “otário”.

Cena 4: separo a embalagem e coloco no recipiente para “recicláveis”, no lixo de minha casa; conto esta história para um colega que levanta sua sobrancelha, talvez pensando “otário”.

Na sociedade atual, com tanto acesso à informação, torna-se incrível uma pessoa não saber o que deve ser feito, as conseqüências de seus mais simples atos. Incrível também como elas agem totalmente contrárias ao que é discursado. Quando vão ao médico, normalmente após uma crise ou um problema mais sério, recebem a orientação de uma alimentação mais saudável. Todos os dias são informadas que uma vida sedentária somada a um consumo cada vez maior de combustível não trará um futuro promissor. Bradam sobre seus filhos como campeões em tudo que fazem, mas esquecem-se de educá-los. Sabem que o lixo deixado por todos será o problema da próxima geração, mas não se incomodam em jogar tudo pela janela de seus carros. Hipocrisia. Discurso de um lado, atitude do outro.

Certa vez, um destes alunos que ficam matutando sobre o que foi dito durante a aula, me apresentou um vídeo em que uma garota colocava chefes de estado na mais calada das atitudes. Procure no YouTube algo como “Seven Suzuki na Eco 92”. Hoje, deve estar com seus trinta anos, uma adulta convivendo conosco. Talvez fazendo coisas como os personagens do início deste texto. Ou não. Sua sensibilidade apurou-se e milita naturalmente por uma sociedade menos violenta.

Ela, como todos nós, recebeu educação suficiente para não agredir gratuitamente, não ferir seu próprio corpo e ter empatia pelo que estivesse a sua volta. No fundo, todos sabem no mínimo o que é certo e o que é errado. Discernimento, bom senso, inteligência. Mas, para sobreviermos mudamos os atos mantendo o discurso. Afinal rosquinhas integrais são para OTÁRIOS!

Giuseppe Ricardo Passarini.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Rosquinhas integrais? Otário!

  1. Gilberto…
    Em parte o que vc percebe acontece com todos. Eu já me senti assim. Mas aprendi duas coisas importantes: faça o caminho do guerreiro (correto, silencioso, e que não precisa de aprovação alheia) e não coloque expectativas no resto da população. Cada pessoa é um universo e vai reagir conforme aprendeu e mudar conforme PERCEBE a necessidade de faze-lo. Ninguém muda porque a gente quer que mude, nem mesmo com a gente gastando horas de verbo tentando convence-los a mudar. Só podemos dar o exemplo (o caminho do guerreiro) e conversar se estimulados, mas nunca esperar que daqueles breves minutos cairá um raio na cabeça dos “tapados” e eles de repente serão iluminados. Iluminação é para todos, mas é preciso se desprender de sua busca sem deixar de trabalhar por ela. Ninguém se ilumina só ouvindo sobre o assunto. De qq forma, continue comendo suas rosquinhas, separando seu lixo, pedalando e respirando. Acredite, vc tem muito apoio!

  2. Rogério.

    O trabalho de formiguinha!

    Valeu!

  3. Gledson disse:

    Matou a cobra e mostrou o pau!
    Infelizmente é por aí. Somos vistos como otários e eles, os espertos. Triste inversão de valores!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s