Podia ser seu filho!

Imagine a situação. Você, na hora do almoço recebe uma ligação. Do outro lado da linha, a pessoa diz que seu filho (ou marido) foi morto assassinado por um motorista que não soube dar a preferência e esperar por 30 segundos. Dolorido, não? Pois deve ter sido exatamente a mesma sensação que a família de Francisco Jander da Silva Martins ao saber que ele fora atropelado por um ônibus no viaduto 31 de março, no Parque Dom Pedro. A pressa de um motorista custou a vida de ciclista.

A lei é clara, direta e objetiva. Está no CTB. A bicicleta é um veículo e como tal, deve trafegar nas pistas. A bicicleta sempre tem preferência sobre qualquer veículo automotor. A bicicleta sempre tem preferência nas conversões. Em qualquer ultrapassagem, o veículo automotor deve guardar no mínimo 1,5m de distância da bicicleta. Mas nada disso adianta. Por causa de egocentrismo, passasse com as rodas por cima de um ser humano como se este fosse uma fruta qualquer, ali, no meio da rua.

Nenhum motorista pode ter seu ego ameaçado ao ceder espaço para outra pessoa, seja esta um ciclista, um outro motorista ou até mesmo um pedestre. A sociedade (competitiva) em que vivemos não permite que se mostre gentileza, pois pode ser confundida com fraqueza, fragilidade e até mesmo impotência. Afinal, quem tem cavalos de potência não pode ser meigo como um ponei.

Um desenho da década de 50 já mostrava isso e de lá para cá, nada mudou!

[youtube-http://www.youtube.com/watch?v=cfnrHz_gM20]

Motoristas transformam-se em monstros e desrespeitam toda e qualquer forma de vida, além de esquecerem-se que também são pedestres, ciclistas…

Fala-se de guerra no trânsito, mas em qualquer guerra, perdem-se vidas em ambos os lados. No trânsito, só existe massacre, e sempre do mais fraco.

Em épocas de guerra, o melhor é andar camuflado. Acho que passarei a pedalar vestido de cachorro. Quem sabe assim, me respeitam mais!

E na próxima vez que quiser passar por cima de alguém, pergunte: “Será que sua pressa vale uma vida?”

Anúncios
Esse post foi publicado em Cotidiano e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Podia ser seu filho!

  1. enio PAiPA disse:

    o que adiantar ter pôneis, cavalos se sempre há um JUMENTO e/ou ANTA atrás do volante?
    [desculpas aos jumentos e antas]

    graças a Deus estou dirigindo muuuuuuuito menos nos 6 últimos meses, mas quando faço isso e fico atrás de um ciclista, esperando para ultrapassá-lo com segurança fico pensando: “poww, porque as pessoas acham tão difícil/ruim fazer isso e preferem arriscar uma vida do que esperar no máximo uns 30s para ultrapassar o ciclistas com segurança?!” confesso que ainda não consegui entender isso… ignorância, arrogância, “poder”?! sei lá.. deve ser um monte de tudo isso mesmo…

    para aqueles que pedalam e sofrem com as malditas finas no trânsito, espero que não passem de finas…
    para aqueles que dirigem e respeitam os ciclistas, PROMOVA essa atitude…
    para aqueles que dirigem como o PATETA, pensem um pouco, para não estragar a sua e a vida de outra pessoa/família que não tem nada haver com o seu stress bobo…

    tá stressado?! #vadebike
    experimente um dia… dois dias… três dias… E PRONTO, você verá que há vida fora do automóvel…

    [tá bom que já escrevi mais que o post…]
    Abração Gledson!

    • Gledson disse:

      Enio,
      n sou hipócrita a ponto de dizer que não dirijo. Não tenho carro e nem pretendo ter o meu próprio. Faço uso do da namorada.
      Sigo o mesmo princípio. Espero o ciclista, pedestre… quem quer que seja!
      Chego a reduzir a velocidade e ficar atrás do ciclista protegendo-o. Ou paro no meio da rua, obrigando os outros veículos a pararem atrás de mim, permitindo assim que o pedestre passe na faixa.
      Não consigo entender também o motivo de tamanha bestialidade.

      • Olavo Ludwig disse:

        Eu faço a mesma coisa quando tenho que dirigir, protejo o ciclista.

        Mas eu entendo a bestialidade, na verdade é ignorância, a mais pura falta de conhecimento do que é quantidade de movimento (massa x velocidade) e o estrago que pode causar com isso, além da pressa maldita, estamos sempre atrasados…isso é horrível.

  2. O Pior eh q como no desenho, alem dos motoristas imprudentes, há os pedestres distraídos (lendo jornal e atravessando a rua) ciclistas imprudentes (nas calçadas na contra mão, sem sinalização na bike, sem capacetes e sem buzina e retrovisor) ou seja, os pedestres não são de marte, são feitos da mesma matéria prima q nos ciclistas imprudentes, vamos respeitar as leis para brigar, senão vira o jogo do sujo falando do mal lavado….
    E os bons “ainda” são maioria, para cada um motorista que me espreme no meio fio, tem 40 que param pra me deixar passar em engarrafamentos, que me cede a vez na entrada, que buzina de leve pra dizer estou passando, etc…
    Mas para cada 20 ciclistas como eu que tem tudo que o CNT manda e não anda na calçada se não estiver desmontado da bike, tem também alguns que desrespeitam tiram finos de pedestres, não usam nenhum material e etc…
    Façamos nosso mea culpa e vamos assim poder apontar o dedo para os motoristas e dizer que somos respeitadores das leis e exigimos o respeito alheio !!!

    • Gledson disse:

      Se fizermos uma estimativa, garanto que o número de motoristas que desrespeitam as leis é muito maior que o ciclistas. Simples assim!

    • Gledson disse:

      Será que um pisca traseiro, um espelho retrovisor (que nem é mais obrigatório) e um capacete protegem alguém? Ou pelo menos minimiza os atos delinquentes?

  3. Olavo Ludwig disse:

    Cada vez que escuto esta conversa de que ciclistas desrespeitam leis, pedestres desrespeitam leis, dá uma irritaçãozinha, primeiro porque é óbvio, somos todos humanos e todos cometemos erros.
    Mas novamente eu destaco um princípio básico da Física, a quantidade de movimento, uma grandeza que mostra o quanto de estrago um veículo pode causar numa colisão, q = massa x velocidade, ou seja a massa de um carro é pelo menos umas 20 vezes maior que a de um ciclista ou pedestre, assim o estrago que um desrespeito pode causar também é 20 vezes maior. Levando em conta que motorista passa por uma escola de direção, ganha habilitação para conduzir o veículo, deveria saber que a preferência é sempre do mais fraco.
    Eu perguntaria: Um desrespeito por parte de um motorista é 20 vezes maior?
    Eu respondo: Não, o desrespeito de um motorista não pode se medir, pois este pode custar uma vida. Enquanto que o desrespeito de um ciclista ou pedestre no máximo custa a vida dele mesmo.
    E atenção, não estou justificando desrespeitos por parte de pedestre e ciclistas, só quero mostrar que somos todos humanos, mas no momento que um humano está por trás de um volante ele tem um poder muito grande sobre a vida dos outros, então sua responsabilidade é infinitamente maior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s