O que te espera após a esquina


Não se preocupe, tudo dará certo… Somos tendenciosos a achar que nada de ruim pode acontecer. Somos pretensiosos em dizer que sabemos o futuro. Somos ignorantes em dizer que dominamos o momento, a natureza. Somos arrogantes quando predizemos os acontecimentos. Agimos como senhores da verdade, como agentes do controle da situação.

Ter pensamentos bons (alguns chamam de positivos) sobre alguma coisa faz muito bem. Tentar passar uma mensagem otimista deve fazer parte da boa educação. Planejar nosso dia, nossa vida é mais que necessário. Mas vamos com calma. Realmente não sabemos o que nos espera após a esquina…

Uma mãe, durante toda sua gravidez jamais imaginará algo distorcido para seu parto. Um viajante em férias não quer o céu de mau humor. Para um torcedor fanático nem passa pela sua cabeça que seu time pode perder. Mas estamos sujeitos ao acaso. Esse fenômeno descrito minuciosamente pela matemática rege nosso dia a dia.

Era um domingo de outono. O sol da estação tende a ser prateado e inundar a manhã com sua tangência sutil para a época. Eu pedalei pelo menos vinte quilômetros até encontrar uma grande árvore. Não digo que o passeio estava ruim, penoso, burocrático. Mas algo ainda não havia acontecido. O caminho era conhecido, pelo menos em parte. Parei duas, sei lá, três vezes para fotografar. Só isso. Já considerava aquela parte a volta…

Porém, apesar de todo o seu tamanho, sutilmente uma árvore me chamou a atenção. Pensava ser uma paineira. Meu conhecimento sobre isso se restringe a algo de criança, com o pé no chão. Mas, enfim, ela estava majestosa, florida até o último galho. Nesta época, raro! Armei o equipamento, ajustei toda a parafernália e pronto, esta linda foto do início deste texto.

Já me preparando para continuar o caminho, observei melhor e tomei um susto. No momento da foto, me preocupei com a volumosa dimensão da árvore e não me detive em seus, ou melhor, alguns detalhes que se movimentavam frenéticos por sua copa. Centenas de beija-flores se banqueteavam nos milhares de arranjos que compunham aquele gigantesco buquê. Minúsculos perto da grandiosidade daquele vegetal. Mas que completaram um espetáculo que estava se formando havia horas antes de eu passar por ali, após aquela esquina!

Por mais que eu tenha tentado. Por mais que eu tenha desejado, passei por momentos em minha vida em que gostaria de ter o total controle da situação. Mudar conforme me interessaria. Mas não, seja pela matemática, seja por algo que alguns acreditam como regente, não sabemos o que nos espera após a esquina. Desta vez foi lindo, mas pode não sê-lo.

Deixemos de lado esta nossa megalomania de dominar o mundo a aceitemos nossa fragilidade e surpresa diante no inesperado. Olhe ao seu lado. Por acaso, será que não tem uma flor igual a essa aí, ao seu lado?

Anúncios
Esse post foi publicado em Cotidiano e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para O que te espera após a esquina

  1. enio PAiPA disse:

    Passarini… começou postando com uma foto linda, um texto massa e outra foto linda. Parabéns e sucesso nessa nova jornada aqui no Ciclorgânico..

    Forte abraço em vocês!!! =)

  2. Gledson disse:

    Se uma imagem vale mil palavras, nem precisaria escrever nada. As fotos falam por si só. Mas a magnitude do texto foi indispensável para poder compartilhar as sensações vividas. Parabéns!

  3. Tânia disse:

    pois é, a última vez que eu pedalei, em 24/04, levei um tombo totalmente idiota, e quebrei o cotovelo (tratura exposta) e estou de molho e só os médicos e Deus sabem quando poderei voltar a pedalar… foi tudo tão rápido… mas aconteceu.
    faz parte da vida as coisas boas e ruins, apenas temos que saber o que fazer com cada um desses momentos.
    beijos.

    • Gledson disse:

      Que tenhas uma ótima e rápida recuperação.

    • gpassarini disse:

      Tânia,

      Para quem se resguarda, a vida passa bestamente. Para quem a encara é bem diferente. Uma vez, pedalando sob uma chuva torrencial um amigo disse: temos mais uma história para contar. Você contou um pedacinho da sua… Como disse o Gledson, realmente desejo uma boa recuperação e que possa pedalar novamente o mais breve possível. Um grande abraço!

      Passarini.

  4. Miila Derzett disse:

    Do seu lado tem uma de lótus belíssima… e se ela olhar pro lado dela, um beijaflor… 🙂 Beijaflores, o símbolo do Anahata cakra… o teu, aberto, entregue cheio de amor. Lindo texto irmãozinho. Carinho, Miila.

    • gpassarini disse:

      Miila, desculpe a demora…

      Realmente os detalhes, para a maioria, passam despercebidos. Imagino, hoje quem olha para o céu em uma noite belamente estralada?

      Abraço,

      Passarini.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s