Barcelona mantém o Pacto de Mobilidade como solução para o trânsito na cidade

Milhares de turistas de todo o mundo dividem as ruas de Barcelona com moradores durante todo o ano / Foto: Hada del Lago

Barcelona, a segunda maior cidade da Espanha, com 1,6 milhões de habitantes, não esperou até o limite de um trânsito caótico para tomar atitudes enérgicas quanto à mobilidade urbana. Em 1998, a capital da região da Cataluña, criou o Pacto da Mobilidade, uma ferramenta para promover a consulta à população e a participação conjunta entre setor público, associações e entidades para criar um modelo de mobilidade desejado.

Administrado pela prefeitura, o pacto é um organismo vivo que evolui de acordo com os novos desafios gerados pela cidade. É uma mesa de diálogo e de compromisso recíproco, uma fórmula para chegar a acordos. As 10 principais metas são:

Conseguir um transporte público de qualidade e integrado.
• Manter velocidades de percurso e melhorar a velocidade do transporte público de superfície.
• Aumentar a área e a qualidade da rede viária dedicada aos pedestres.
• Aumentar o número de locais para estacionamento e melhorar a qualidade dos mesmos.
• Melhorar a informação e a formação para os cidadãos, e a sinalização de trânsito.
• Obter uma legislação adequada para a mobilidade da cidade de Barcelona.
1113 Barcelona mantém o Pacto de Mobilidade como solução para o trânsito na cidade• Melhorar a segurança nas ruas e o respeito entre os usuários dos diferentes modos de transporte.
• Promover o uso de combustíveis mais limpos e o controle da poluição e do ruído causado pelo tráfego.
• Promover o uso de bicicletas como modo habitual de transporte.
• Conseguir uma distribuição urbana de mercadorias e produtos rápida e organizada.

Depois de Barcelona, a ideia foi repetida em muitas cidades espanholas.

Resultados positivos
Depois de 12 anos, o Pacto de Mobilidade de Barcelona conseguiu resultados positivos como a ampliação da rede de metrô, que já atinge grande parte da cidade com 117 quilômetros de extensão; em 2004 houve a reintrodução do Tranway elétrico, como meio de transporte de massa, especialmente para se comunicar com as cidades da região metropolitana.

Sistema de trem elétrico faz parte do conjunto de transportes integrados de Barcelona / Foto: Daniel Sparing

Também foi implantada a integração dos transportes públicos, que permitem transferências entre os diferentes modos de transporte, sem ter que pagar um novo bilhete; criação e manutenção de uma extensa rede de ciclovias; rede de estações automáticas de aluguel de bicicletas distribuídas por toda a cidade (serviço Bicing). A novidade agora é o início da instalação de pontos para recarga de veículos elétricos.

Fonte: Ecodesenvolvimento

Anúncios
Esse post foi publicado em Cotidiano, Mobilidade Urbana e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s